Alimentos para Queda de Cabelo: O Que Comer?

Alimentação para evitar a queda de cabelo

Basicamente, existem três causas para a alopecia:



  • Genética: mais frequentes nos homens, se manifesta de forma mais intensa principalmente entre os 30 a 35 anos, e não possui nenhuma correlação com a falta de nutrientes.
  • Distúrbios hormonais: mais frequentes em mulheres, se materializam por meio de anomalias como o hipotireoidismo, ou em períodos pontuais, como pós-gravidez e pós-cirurgia, ou ainda em casos de enfermidades, como febre ou infecções.
  • Nutricionais: podem ocorrer em homens e mulheres de qualquer idade que tenham uma alimentação desbalanceada. A queda de cabelo por má alimentação acontece principalmente devido a dietas restritivas em minerais, proteínas e vitaminas.

Quais são os nutrientes mais importantes para a saúde dos cabelos?

1) Proteínas

proteinas-calvicieO cabelo é uma estrutura que tem 80% de sua composição formada por proteínas, assim, uma boa ingestão proteica é fundamental para uma boa saúde capilar.

As proteínas de origem animal são encontradas tradicionalmente na carne vermelha, aves, peixes, ovos, leite e alguns de seus derivados, como o iogurte.

Existem também excelentes fontes de proteína vegetal, como ervilha, lentilha, feijão, soja e aveia. Apesar do grão de bico ter mais carboidratos do que proteínas, ele pode ser citado também como uma boa fonte proteica.

A metionina é um aminoácido de extrema importância para a saúde dos cabelos, e tem como principais fontes as carnes, o feijão e a cebola.

2) Ferro

O ferro é o segundo nutriente mais importante para o cabelo, logo atrás das proteínas, e seu déficit pode contribuir para a queda capilar. Mulheres que têm fluxos menstruais de grande volume, podem sofrer com a falta de ferro no organismo, já que este pode ser liberado em excesso na menstruação. Para esses casos normalmente administra-se uma proteína chamada ferritina, que pode ser facilmente dosada no sangue e deve estar sempre em concentrações acima de 20 ng/ml – alguns estudos recomendam 40 ng/ml.

O termo biodisponibilidade refere-se à quanto de um determinado nutriente nosso organismo consegue absorver de um alimento, diferentemente de quanto desse nutriente o alimento oferece. O ferro de origem animal tem uma grande biodisponibilidade, e suas principais fontes são: carne vermelha, ovos e farinha de peixe.

Apesar do ferro de origem vegetal ter uma menor biodisponibilidade, esta pode ser aumentada se as fontes forem consumidas com o acompanhamento de frutas cítricas ricas em vitamina C, por exemplo, adicionando limão na salada. Suas principais fontes são: vegetais verdes escuros, como couve, rúcula, agrião e espinafre; oleaginosas, como castanhas, nozes e amêndoas; leguminosas e aveia.

3) Zinco

Fontes: todos os tipos de carne, ostras, arroz, nozes e castanhas, semente de abóbora, aveia, feijão.

4) Vitamina A

Fontes: manga, damasco, cenoura e alface.

5) Silício

Fontes: morango, alcachofra, alface, pepino, cebola, alho e nabo.

6) Complexo B

As vitaminas do complexo B são fundamentais para a saúde capilar, principalmente a biotina.

Fontes: lêvedo de cerveja.

Super dica

O trigo em grãos germinado é riquíssimo em vitaminas do complexo B. Para fazer os grãos de trigo germinarem siga os seguintes passos:

1) Embeba em água uma determinada quantia de trigo em grãos e deixe-a repousar por cerca de 24 h;

2) Escorra a água dos grãos de trigo, e deixe estes sob a superfície de um pano de prato úmido. Em seguida, cubra os grãos com um pano de prato seco, e deixe-os repousar em um ambiente sem a incidência de luz por cerca de 48 horas.

Passado o citado intervalo, o trigo irá germinar e dar origem a um broto rico em vitamina B.

7) Ômega 6

A gordura ômega 6 é importante para conter a oleosidade capilar. Há um equilíbrio fundamental entre ômega 3, 6 e 9 em nosso organismo, assim, o ideal é que o consumo dessas 3 gorduras seja feito também de maneira equilibrada. O déficit de ômega 6 tem maior propensão à influir na queda de cabelo do que o de ômega 3 e 9.

Fontes: peixes, azeite, aveia e oleaginosas.

O que não comer

Gordura saturada

O excesso de gordura saturada na alimentação pode deixar o couro cabeludo mais oleoso, assim, devemos evitar queijos, manteiga e carnes gordurosas.

Carne vermelha

Para manter uma boa quantidade de ferro no organismo, e ao mesmo tempo não aumentar muito as taxas de gorduras saturadas, o ideal é consumir até 300g de carne vermelha por semana, o equivalente a 2 ou 3 refeições, porém, normalmente pessoas anêmicas devem consumir mais carne vermelha.

Cálcio e farinha

O cálcio diminui as taxas de absorção de ferro no organismo, dessa forma, quem está com déficit de ferro, não deve, por exemplo, tomar leite ou comer queijo junto à uma refeição que contenha ferro. As farinhas em geral quando consumidas em excesso também diminuem a biodisponibilidade do ferro.

Metformina

A Metformina é o princípio ativo de muitos remédios para tratar o diabetes, e age diminuindo as taxas de absorção da vitamina b12, importantíssima para combater a queda capilar.

Resumo

Para uma boa saúde capilar, devemos:

  • Consumir: carne de frango, peixe, ovos, ervilha, lentilha, feijão, soja, aveia, grão de bico, cebola, frutas cítricas, couve, rúcula, agrião, espinafre, castanhas, nozes, amêndoas, arroz integral, cenoura, alface, morango, alcachofra, pepino, alho, nabo e lêvedo de cerveja.
  • Não consumir: carnes muito gordurosas, queijo, manteiga, farinha, metformina.
  • Consumir com moderação: leite e carne vermelha.

>> Clique aqui para conhecer o melhor tratamento contra a queda de cabelo <<

O que achou?

Gostou do artigo? Sentiu falta de algum alimento nas listas acima? Qual ou quais você acrescentaria? E por que? Conte pra gente nos comentários.

Comments

  1. Gustavo says

    Alguém por favor me fala não sei mais o que fazer com a queda de cabelo tenho 17 anos e já to quase sem cabelo essa dieta aí da certo mesmo ??????? Alguém me responde por favor me ajuda ?????

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *